Páginas

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Rastejar solene


 Quando a densidade da noite acolhe melhor que os braços maternos mais próximos você entende. Entende que o vazio não está na neblina vasta que se esbeira pela manhã. Não está na penumbra assombrosa da meia noite e também não está nos rostos tão pálidos que passam por aí para serem esquecidos. Ele vive se atrofiando dentro de você. Se derramando nos seus olhos e lhe roubando a beleza. Se esgueirando pelo vão simplesmente para acalmar sua alma, para te derreter em lamuria e te esvanecer em saudades. Cada movimento e toque se torna lento e sussurrante, e a vida começa a brotar dos mínimos detalhes. Talvez esta seja uma forma estranha da natureza te purificar, te fazer perceber toda a vida que você possui... te esvaziando de tudo,  te inflando de carência pelo mundo. Te tornando um ser de sucção. Para absorver de novo toda a luz que há no mundo, livre e pronta para serem absorvidas, como borboletas prontas para serem caçadas.


Beijos, D.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012


 As lágrimas abstratas do céu nublado se abraçavam nos meus sonhos. O sol acanhado, pestenejava aos meus olhos. As flores pareciam se deitar pelos galhos alheios em plena perfeição. A relva se estendia tão verde e ofuscante como a mais bela esmeralda. As árvores tinham os ramas incrivelmente cruzados como renda delicada. A neblina bailava deslizante, envolvendo-se com toda a beleza. O canto distante de alguns pássaros soavam como arpas douradas no céu.
 Uma folha, uma mera folha, o quão linda ela pode ser? Minusculas ramificações entrelaçadas e arqueadas desenhando em linhas curvas, ligando-se umas nas outras...

Quebra-se meu coração como vidro fino ao enxergar os olhos cegos que passam sem perceber.

Imagine quanta arte se perde aos olhos que não querem ver e fazer da natureza muda.

Beijos, D.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

O despertar~



Eu abriria os olhos e veria você dormindo tão lindo que teria pena de acorda-lo. Perdido em seus sonhos com um sorrisinho no rosto. Uma camada branda de luz do sol viria da janela iluminando nossos rostos, e então eu me sentiria num sonho acordando com a pessoa que mais amei até então. Faria caricias no seu rosto, tocando aquela pele macia desejando que aquele momento fosse eterno... seus olhos se entreabririam e nós iríamos sorrir juntos e nos olharíamos como se fosse o primeiro olhar, nos apaixonaríamos ainda mais naquele momento. Me sentiria tão grata por estar nos braços de anjo.. me sentiria como a primeira vez que nos vimos, aqueles olhares perdidos sendo recolhidos no amor de um abraço e na urgência de um beijo. Eu deitaria a cabeça no seu peito como nos velhos tempos e receberia seu carinho sentindo seu jeito e me sufocando de amor. Sentiria uma felicidade tão profunda que lágrimas adormeceriam nos meus olhos.. eu sentiria vontade de sorrir como nunca senti. O clima ficaria tão terno e em tão plácida paz que nada mais do mundo nos bastaria como a presença divina um do outro. Eu me recolheria para o seu lado e lhe daria um beijo que soaria como um agradecimento a todos os melhores momentos da minha vida que teriam sido contigo, nos teus braços e no teu amor. Você me seguraria e nós rolaríamos pela cama como crianças que nunca saíram dos quartos correndo pelos vastos campos floridos. Você estaria tão lindo como sempre foi, com o cabelo desarrumado e aquele brilho nos olhos que eu sempre amei. Não seriamos mais os mesmos, mas nosso amor estaria intacto, o tempo teria passado e as lembranças se acumulado numa grande historia de amor. Todos os nossos sorrisos e lágrimas desesperadas passariam por nossos olhos em quanto olharíamos um para o outro. Estaríamos completos e felizes como sempre quisemos. Sentaríamos na cama e nos abraçaríamos em profunda tranquilidade. Dentro de mim haveria uma vontade incrível de afogar naquelas cobertas e te esmagar em um abraço carinhoso. Você sorria como raramente sorri, forte, de verdade. Eu acharia a visão mais linda do mundo e lhe daria um beijo na testa. Levantaríamos e sairíamos caminhando, nos empurrando e nos tapeando entre beijos e abraços até a cozinha. Eu faria torradas para nós dois e você me contaria suas expectativas para o futuro, colocaria uma rosa dentro de uma garrafa de vidro no meio da mesa, derramaria o leite no chão e começaria a reclamar de mim mesma, na mesma hora você pegaria da minha mão e sorriria para mim...
Eu tenho sonhado tanto pelo dia em vamos dormir e acordar juntinhos, eu tenho sonhado pelo dia em que vou te encontrar de novo. Eu tenho sonhado com abraços e beijos fofos, querido, eu tenho sonhado com você.

Beijos, D.

Demônio feminino


Teu olhar sedendo me provoca o desejo.. a perdição sensual dos teus lábios faz-me delirar. O roçar da tua pele na minha me consome em fogo e luxuria. Teu alento desperta meu anseio voraz e vil. Você é uma chama ardendo em minha pele. Meu pecado favorito. Renda-se a mim esta noite mera meretriz, renda-se ao meu fervor. Seduza-me como um demônio feminino e deixe-me provar do seu mal.Vagarei por teu corpo como um moribundo esfomeado. Satisfaça minha sede de prazer, dê a mim seu corpo. Teu perfume apenas atiça meu almejo. Meu inferno doce, envolva-se em meus lençóis e deixe-se morrer lentamente no meu calor.

Maldita meretriz venenosa...

(Ui, antigo)

Beijos, D.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Re-ligar


Misturava o café devagar observando o movimentar do liquido bailando na xícara. Eram seis da madrugada e a noite havia se arrastado como uma lágrima silenciosa. Sequer ouvia os ruídos da noite, aquela casa vazia, preenchia-se de sombras e ela se envolvia com o vácuo. Seus olhos se derretiam sob o café, que rodava incessantemente . Conduzida pela fome de vida, abandonou a cozinha e pôs-se  na varanda. A noite parecia amarga de se respirar, os ventos pareciam quebrar-se ao tocar em sua pele como laminas frágeis quebrando-se ao golpear uma armadura de ferro pesada. Sentia-se deslocada da noite, como se fosse apenas um fantasma pairando suavemente e se movimentando como o deslize de um véu... como uma melodia preenchendo um vazio qualquer. Fora de realidade, aventurava-se nos mistérios dentro de si mesma, acalentando as inquietudes e dormindo em leito do vão. A paisagem soturna tanto lhe encantava quanto lhe sufocava. Uma dualidade assustadora cravava guerras em seu peito. A cada golpe de ambos os lados, ela sentia uma fincada em sua alma. Por que tudo aquilo parecia tão difícil? Um peso mantendo seus pés no chão. Faltava-lhe o ar, montuava-se de si mesma, guardava, acumulava, e um grande monturo se fez em si. Passava os dedos levemente no apoio de mármore branco da varanda, e quis entender, por que nada se encaixava.
 Após alguns momentos mais, presa, o sol nasceu tão límpido e laureado que ela esqueceu-se todas as suas dores e desencaixes. A luz tomando-a para si por completo, desintegrando qualquer tipo de sombra, como uma flor dente de leão sendo soprada á uma rajada de vento. Inundada de vida, ela enfim, compreendeu.

(Sim, historias inacabadas. Não, não irei terminar)

Beijos D.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Uma noite de entrega


As luzes piscando me deixavam atordoada, o som alto me envolvia, meu corpo cedia. Todos entregavam-se a dança como se entregassem suas almas as vibrações daquele local. Eu sentia meu corpo explodindo de dentro pra fora. Eu podia sentir você na minha pele e precisava de uma bebida forte por isto. Uma mulher amarga e esbelta cuspia seu canto lastimoso em todos os joão-ninguém daquele bar. Todos sem nome, sem origens, apenas por aquela noite, apenas por um momento. Aquelas palavras de rancor eram sopradas naquela voz esganizada direto pra o nucleo do meu ser, se espalhava pelo corpo e transformava-se em ódio, em amor, em ira e em lágrimas. Em qualquer situação normal eu estaria recuada e com medo, você sabe, nunca foi do meu feitiou fugir muito menos para um lugar como este. Naquele momento eu achei que o ambiente se encaixava perfeitamente. Sabe querido, já ouvi dizer que eu gosto da tristeza.. E quer saber? Eu adoro experimentar as sensações. Um café forte, uma dança de lámuria, amores perdidos e beijos roubados.
- Um conhaque, por favor.
Eu adentrava pela multidão e todas as pessoas pareciam estar mascaradas. Seus rostos e corpos mostravam '' foda-se! '' e seus olhos diziam '' .. me salve.. ''. Quer saber o que eu dizia meu amor? ''Não me salve. Pelo amor de deus não me salve.'' Eu cai neste poço de imundisse e pretendo me libertar. O meu sangue está agitado querido.. agora meu amor, deixe-me dançar.
Meu corpo era conduzido suavemente pela melodia, prum lado, pro outro. Dançava sem parar, dançava por mim, dançava por todos, dançava por ninguém, pra ninguém. Eu dançava pra solidão. Movimentava meu corpo e a cada passo, sentia cacos de vidro saindo de feridas pela minha pele e sendo jogados pelo chão. Esparramados junto de bebidas derramadas no chão, esquecidos, liberados, estraçalhados.
 Todos fingiam se divertir, refugiavam-se no barulho dos rejeitados. Então eu pensei, por que não? O som preenchia meu corpo e o inflava fazendo-me esquecer do real vazio. Sempre fui apaixonada por sensações nulas, vazios e lugares distantes dentro de nós. Gosto quando as coisas não fazem sentido por alguns intantes, gosto de me sentir vagando por um mundo silencioso descobrindo minhas próprias origens. Hoje, hoje eu queria algo diferente. Queria inflar meu coração com falsas felicidades, me completar com iluções.
  Senti um sopro espalhando-se pelo meu pescoço como as ondas do mar na areia, sentia uma corrente eletrica passar por todo o meu corpo e fazer-me contorcer por alguns segundos.
- Qual seu nome..? - Perguntava um homem bonito e elegante, me tentando e me seduzindo com as mãos macias em meu quadril e a boca carnuda em minha nuca.
- Isso importa? - Perguntei petulante.
- Não mesmo... - Sua voz soava macia como seda, sedutora como goles de vinho.. tentadora. Sua voz parecia acariciar meu corpo de tal forma sensual que sentia-me tentada a virar-me, colocar as mãos naquele homem e beija-lo vorazmente.
 A batida da musica agora era de entrega. O som guiava meu quadril quase que automaticamente para rebolar devagar e dançar loucamente, a intensidade com que isto me envolvia chegou a me deixar perplexa.
Virei-me para o homem que me envolvia com seus braços. Era moreno de cabelos revoltos repicados de forma que cada mecha tinha uma própria direção lembrando-me muito de algum surfista. Os olhos eram de um avelã profundo, se olhar revelava ousadia e tentação, não os desviava dos meus. Toquei sua face com as pontas dos dedos suavemente, sua pele tinha a testura de petalas de rosas e amacies de travisseiros de plumas.
..
(Não é nenhum conto começado.. foi só distração.)
Eu estive pensando sobre nós querido, me perguntando por que não temos sossego. Nós deixamos sombras invadirem nossos corações e depois de tantas lágrimas acabamos deitados naquela cama abraçados como se nós fossemos nos quebrar caso nos desgrudassemos. Nós agimos como se nada tivesse acontecido, eu sei meu amor, isso machuca a mim também.
Sentados no chão em um lugar deserto qualquer, seus dedos acariciavam minhas costas, seus lábios tocavam meus ombros e suas lágrimas desciam pela sua face. Eu podia sentir todos aqueles sorrisos se despedaçando naquele abraço. Não era um adeus, tampouco uma desculpa e sim um '' eu vou ficar aqui.'' Nós não temos culpa, eu sei. Nós vamos dar um jeito de continuar sendo felizes sem que nada venha nos ferir. Estamos tão abalados, tão abalados. Os tiros vem de fora querido, e em quanto nós estivermos juntos eu não vou deixar que nada nos desgaste.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Um verão



Teus beijos me parecem tão distantes quantos sonhos que se perdem no meio da noite, eu tenho esperado pra te ter comigo de novo. Á noite, eu me lembro do teus olhos e do seu afego... eu sinto falta dos teus abraços. Eu sei que você está desamparado, mas acredito em você, eu acredito em nós. Eu tenho me tentado a novas emoções, o derreter sombrio da luz da lua sempre me foi envolvente e mais do que nunca o frio tem me sido muito consolador. Sentada no rastejo desesperado da noite, eu sinto o seu calor com tanta intensidade que sinto vontade de arrancar meu coração e aperta-lo com força. Você continua sendo minha inspiração. Para tudo. Eu sinto a sua falta. Mas eu sei, que enquanto eu me esquento naquelas cobertas, vestida com a sua camisa que ainda carrega seu cheiro, você pensa em mim e me mantém viva nos teus sonhos. Eu tenho perdido os meus ao decorrer do verão, mas quando eu sonho com o seu rosto eu desperto iluminada e com uma sensação de bem estar inexplicável. Mais do que nunca nós estamos unidos pelo amor. A imagem dos teus abraços, dos teus beijos me confortam e me trazem a felicidade e eu preciso disto de novo. Foi quase que apenas um verão, mas pra mim parece que estamos juntos a tanto, tanto tempo. Sem ti as horas se demoram a passar e eu me arrasto pelo tempo. As vezes, uma onda de emoção bate na minha alma e eu sorrio sozinha olhando pro nada. Você invade minha minha mente a quase que a todo instante. Você tem sido a musica que me embala para o amanhã, você tem sido um pedaço de mim.
As tuas palavras me ninam, a tua voz me encanta, a tua beleza me entorpece e o seu sentimento me transborda. Não importa aonde você estiver, eu estou carregando você comigo e estou completamente entregue a você.
Você terá todo o meu amor querido, e um dia, eu ainda vou te acordar e beijar sua testa. Eu vou abrir as cortinas e dizer que o café está pronto, a noite você vai chegar do trabalho e eu vou estar te esperando como você sempre sonhou. Eu acredito em ti e sei que tudo vai dar certo, você é a pessoa mais maravilhosa que eu já conheci, estar contigo é a melhor coisa que poderia ter acontecido, não importa o que aconteça eu vou estar aqui com você.<3

Beijos, D.

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Eu acaricio você roçando-lhe os dedos em sua face, eu digo, que está tudo bem. Mas você sabe que tem sido difícil pra mim. Querido, sentados naquela rua vazia eu pensei em como seria atravessa-la sozinha. Acredite, mera imaginação fez-me tremer de medo, como se porventura eu me encontrasse perdida você seria a única pessoa na qual eu desejaria encontrar. Eu tenho estado solitária, tudo que tinha nas mãos escorreu e se derramou sob meus pés. Você prometeu, prometeu que não me deixaria, e eu acredito em você.. Sei o quão difícil deve ser deixar o lar, mas se vier comigo, eu posso te dar tudo aquilo em que sonhamos por tanto tempo. É difícil ver você se sacrificando desta forma, mas é a única forma, a única forma.
Eu deito a cabeça no seu peito e me encolho, você me recolhe e me abraça, me guarda e me protege. Toma-me pra ti, como nós sempre desejamos. Parece que tudo se realizou afinal. Eu posso partilhar do seu sorriso e enxugar suas lágrimas quando se vê perdido. Eu posso deitar do seu lado e te fazer carinho como sempre quando se sentir só. O lugar mais seguro do mundo pra mim sem duvida são os teus braços. Quando estamos distantes, eu sinto, eu sinto o gosto da sua boca.. Eu sinto o seu cheiro, e quando fecho bem olhos eu quase posso sentir você me tocando. Eu já disse o quanto aprecio o seu toque? Suave, delicado, cauteloso, caloroso, divino. Como o roçar de uma pétala de rosa após uma chuva de verão.
Sempre que você não está eu sinto falta da tua voz, o soar macio e envolvente, doce e sorrateiro como o derreter de um algodão doce..
Meu anjo, quando você me beija eu sinto o mundo desaparecer, o chão cair, eu sinto o amor, a ternura e a doçura penetrando-me a alma. Sinto que poderia morrer ali mesmo, sinto que nada mais no mundo importa, toda a minha razão de viver tocando-me os lábios e, querido, sabe o que isso significa?
Eu não poderia seguir sem ti, eu não poderia andar tranquila por aí quando soubesse que lágrimas rolam por seu rosto. Eu não poderia viver feliz em quanto soubesse que se sente sozinho. Seu sorriso é pra mim, a maior preciosidade deste mundo, e toda vez que você sorri meu mundo se ilumina. Por que sorri tão pouco?
Naquela noite, deitados na areia olhando para as estrelas eu soube que era você que eu precisava, eu tive certeza. Naquela noite em quanto você recolhia minhas lágrimas de medo eu soube, o quanto você se preocupava comigo e o quanto nós nos damos bem em qualquer tipo de situação. Naquela noite, em quanto corríamos pela beira da praia eu soube que poderia ficar ali para o resto da vida com você sem me cansar.
Eu tive certeza de que poderia me sentir segura com você todas as vezes em que você me tirou o ar com beijos, todas as vezes que me sufocou com abraços apertados e calorosos de tal urgência amorosa que eu jamais pude sonhar. Eu passaria dias e noites olhando para você, para seus traços, o brilho do seu olhar, o seu jeito.. e aquela coisa que eu não sei explicar que faz tudo em você especial.
Tu pode se achar a bosta que quiser. Pode continuar pensando que não presta mas para mim, você foi a melhor pessoa que eu conheci em toda a minha vida. Nada se compara, nada se compara. Você é a pessoa perfeita. Não para a humanidade, não para todo e qualquer dom, para mim. Todos os teus defeitos, todas as tuas qualidades e toda a sua maneira de ser me atrai e me encanta de forma que eu me permiti amar cada detalhe seu. Eu não quero mais ninguém no mundo que não seja você. Eu vou continuar aqui. Eu te amo.

sz'

Beijos, D.

sábado, 7 de janeiro de 2012

Eu estou me apegando tanto a ti.. E sim, eu temo, eu tenho muito medo. Eu tenho medo de você, deste amor, e principalmente, de mim. Eu tenho tanto medo de machucar você que chega a ser maior do que o medo de machucar a mim mesma. Ser sua motivação é uma grande responsabilidade pra mim. Eu detesto, detesto ver suas lágrimas. Mas, por que você continua escondendo quando está triste? Eu te amo tanto, tanto, e isto me magoa mais do que sua raiva ou tristeza.. Eu estou tão confusa! Eu não sei se te abraço ou te dou um soco no estomago.

Oh querido, eu preciso tanto de ti, tanto de ti.