Páginas

quinta-feira, 31 de março de 2011


Um imenso vazio. Um vazio que não passa. Não sei como recuperar. Não sei como me curar. Você parece tão perto, e ao mesmo tempo tão distante. Sua essência continua aqui. Você caminha comigo em meus pensamentos. Você caminha comigo em meu coração. Sua falta me doí. Me tornei sem vida. Sei que nunca poderei te tocar. Nunca me sentirei completamente feliz sem você. Sempre me sinto sozinha em meio a multidão. Todos passam, tudo passa. E eu continuo aqui. Nestas manhãs nubladas, sentada no mesmo lugar, com a mesma saudades, e com as lágrimas que tem me acompanhado durante toda a noite. Sempre vai faltar você. Vivo mascarada. Todos sabem de minha dor. Caminho com o silencio. Caminho com a dor. Cada passo, cada suspiro.
Este sol que queima minha pele, este sol que aquece minha pele gélida. Mas apenas a dor faz arder meu coração.
O tempo passa e nada muda. Os dias, as horas, os minutos, os segundos. Nada importa. Eu só preciso de você. Queria ao menos poder cuidar de você. Mesmo que não pudesse lhe tocar, eu só queria te olhar. Eu só queria poder ver seus olhos por alguns segundos. Minha vida não importa mais. Eu só preciso da certeza de seu sorriso.
Caminho. Caminho. Afinal, para onde caminho? Preciso de um lugar vazio. Um lugar que possa me acolher. Preciso de um refugio para repousar minha dor. Meus olhos ardem. Luto contra as pálpebras pesadas, não posso desistir. Tenho de permanecer viva. Por você.
Creio que nunca estivemos tão perdidos. Perdidos nesta imensidão. Em completa solidão. Apenas arrasto esta angustia pelo chão. Não se vá. Sei por que permanecesse em silencio. Sei por que seus olhos fogem.
O tempo que for. Eu continuarei aqui.

Beijos D.

Nenhum comentário:

Postar um comentário