Páginas

sábado, 26 de março de 2011

Para o resto de nossas vidas



Me perdi no meio de tantas rosas.
E ainda não entendo aonde estou.
Tudo parece tão deserto aqui.
Tantas almas suplicando.
Eu não sei como salva-las no meio de tudo isto.
Sem forças.
Sem forças para saber onde estou.
Sem forças para sair daqui.
Uma sensação insuportavel.
Querer levantar, e não conseguir.
Para o resto de nossas vidas.
Não reconheço a garota do espelho.
Estamos perdidos em nossas próprias palavras.
Estamos em um lugar vazio.
Vagando pelas estradas alheias.
Onde estará nossa salvação?
Nunca poderemos ficar juntos. E isto me consome.
O céu indignou-se conosco.
O que fizemos de errado?
Acúmulos presos dentro de mim.
Os gritos me calam.
Esperando pelo grande dia. Que mudará o resto de nossas vidas.
Esperando um dia, que haja um resto de nossas vidas.
O medo de ter medo.
Me segure para que eu não tema.
Temo por você.
Mostre-me que está seguro.
Não lhe odiaria se quisesse me odiar.
Apenas mostre-me que está seguro.
Estão nos caçando, fuja.
Então me caçando, fuja.
Fuja de mim se preciso.
Eu daria minha vida mortal por você, para que sua alma seja poupada.
Não me conte mentiras, mesmo que me poupe.
Me diga toda a verdade, mesmo que doa.
Por que seu rosto está tão abatido?
Vejo a dor em seus olhos.
Estou aqui. Estamos aqui.
Juntos.

Beijos D.

Um comentário: