Páginas

sábado, 26 de março de 2011

Fico sentada aqui apenas observando o mundo girar. Com os fones de ouvido e a alma aberta, reflito até que a noite caia. Minha mente está tão cheia de tudo, que chega a estar vazia. Observo no meio da escuridão a estrela mais brilhante do céu. Ainda não consigo discernir suas palavras. Não consigo entender o motivo de sua revolta. Suas desculpas não foram sinceras o suficiente. Oh, me diga por favor querido, o que mudou?
Minhas palavras não foram mentirosas. Se há algo que valorizo são minhas palavras. Elas não são vazias meu amor. Elas raramente mentem. Há sinceridade em cara uma delas. As carrego comigo e as jogo ao vento quando necessarias. Eu trago sentimentos nelas. Eu não estava mentindo. Acredite em mim, sabe que não mentiria para você. Oh, me diga por favor querido, o que mudou?
Eu não digo que lhe amo só para que não vá embora. Este sentimento é real. Eu quero que você sorria, quero que seja feliz. Eu sempre vou estar com você, lhe protegendo. Ao menos que não queira. Você se tornou meu vicio e continuarei aqui pra você. Se enganas quando diz que não a salvação. Oh, me diga por favor querido, o que mudou?

Beijos D.

Nenhum comentário:

Postar um comentário