Páginas

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Seu anjo


Seu rosto era frio e sem expressão. Um olhar de tristeza crava meu coração e me sufoca. Você parte para sua temida batalha. Eu me sento amedrontada pelo que pode acontecer. Esperando que você volte logo. Se voltar; O remorso por não ter te parado me domina. Eu não consegui lhe parar. Exitei. Fiquei paralisada sem reação alguma. Por fora. Pois por dentro meu coração se retorcia e a dor era de uma faca cravando meu peito depois sendo torcida. A dor aguda me calou. E meus berros não foram ouvidos. Você os ignoraria. Mas eu teria ao menos tentando. Não sei ao certo como consegui aguentar sua partida.Meus olhos cristalinos viam você sendo derrotado. Eu via seus últimos suspiros. O sangue se espalhando pelo chão. Eu sabia que algo daria errado. Precisava salvar o você. Mas não pude lhe impedir. No silencio da madrugada as palavras, o medo, a angustia, a revolta e a tristeza pairavam sobre o ar. Um vulto repentino e toda minha tentativa de esquecer acabavam. As memorias boas estavam tão distantes. Eu via a morte tão de perto... Eu via a morte como nunca vi antes... Eu via a sua morte. Não podia suportar saber que seu coração poderia ser apunhalado, que as lágrimas de seu rosto podiam voltar. Eu desejava você inteiro. Eu olhava para a estrela mais brilhante do céu. Ela falava comigo. Eu desejei que ela cuidasse de você na desgraça desconhecida na qual você estava. A escuridão me procurava para me lembrar. A lua me alertava do perigo. Minhas lágrimas caiam ao chão e secavam rapidamente, como uma dor sem importância. Fechava os olhos e esperava a ferida se abrir. Uma pontada rápida e profunda golpeava meu peito. Então os abria novamente com dificuldade. Com medo do que poderia ver. Eu sabia que naquele exato momento você poderia estar não respirando. Então tudo o que eu tenho iria deixar de existir. Eu ficaria completamente sozinha e sem proteção nesta casa vazia e assombrada. Assombrada de lembraças. Fui até o jardim. As rosas mortas, as plantas murchas. Assim como eu me encontrava. Me joelhei sobre o chão gelado e esperei que alguém atendesse meu pedido. Eu queria que um anjo me ajudasse. Eu queria alguém para cuidar do meu amor. queria alguém para te manter vivo e inteiro, para que eu permaneça viva e inteira também. Você é um pedaço de mim. Não posso deixar que uma parte de mim morra. Você não pode me abandonar. Meu amor, aonde quer que você esteja agora. Lute. Seja bravo. Eu te mando todo o amor que eu tenho. Te mando toda a força que for preciso. Continue. Não desista. Por você. Por mim. Por nós dois. Sinta como se eu estivesse com você. Me sinta. Assim conseguirei lhe sentir também.
Colhi uma rosa negra. Podre. A ergui para o céu e desejei que tivesse uma esperança. De que tudo se renovasse. De que tudo desse certo.
No reflexo do espelho vejo uma vida sendo destroida por sua maldição. Pelo seu coração negro. Eu estava lhe salvando. E isso me mantia viva. Não coloque em risco o seu coração quase curado. Não o destrua com lembranças amargas. Não o destrua a toa. Lute por ele.
Eu estava lhe ajudando. Eu estava lhe curando. Agora tente fazer isto sozinho. Me desculpe pela preocupação. Mas eu não conseguiria viver sem você. Dono de meus sonhos, razão de minha alegria, dominante de meu coração e intruso de meus pensamentos. Eu sou seu anjo. Eu cuidarei de você até o fim. E este fim não está próximo. Não se você impedir. Em quanto você luta, eu rezo, rezo para que tudo de certo. Para que você permaneça vivo. Em quanto você luta, eu estarei aqui lhe esperando para quando você voltar. Ignore as promessas tentadoras. Fuja das palavras mentirosas. Siga seu coração. Saia das sombras. Domine seu lado obscuro. Você é mais forte, não se enfraqueça diante a sedução do caminho que o chama. Tire esta mascara. Vença. E depois volte para mim. Eu te amo. E te espero em quanto você não volta desta terrível batalha. Te espero em quanto minhas lágrimas caim e refletem a dor que estou sentindo. Seu anjo está com você, acredite. Apesar da distante, estou cuidando de você. Aqui, nesta maldita madrugada silenciosa. Pois o silencio berra em meus ouvidos, e o vazio me ataca. Eu só quero que você se salve.

Beijos D.

Nenhum comentário:

Postar um comentário