Páginas

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Exercito dos desalmados




Não junte-se a eles. Eu lhe suplico.
Eles irão roubar sua vida. Eles irão roubar seu coração.
Aquele no qual está quase morto.
Não desista de viver. Não se junte a este exercito sórdido.
Reprima seu medo de lutar contra eles. Não faça o oposto.
Este atrito de amor e ódio dentro de você está me atormentando.
Não se junte a eles. A escuridão não é tão boa quanto parece.
O caminho mais simples nem sempre é o melhor;
Não se perca em meio dele. Eu vou te guiar.
Siga a luz que estiver acima de você. A estrela mais brilhante irá lhe ajudar.
Escute com calma seus pensamentos.
As palavras surgirão baixas. Sussurradas.
Me use como força meu amor.
Não desista. Continue lutando.
Você sabe que as promessas deles são mentirosas não sabe?
Você sabe que ele só querem comprar sua alma não sabe?
Não se deixe levar pela tentação. As sombras são impiedosas. Você não terá uma chance de voltar.
Você escapou uma vez. Será impossível escapar de novo. Não terei como lhe ajudar.
Escute meus gritos silenciosos e desesperados atrás da sombra da lua. Tudo está em jogo.
Está noite tudo pode mudar. Seu corpo pode ser tomado.
Não seja imprudente.
Você morrerá. A escuridão tomará conta de você. Irá entrar em suas veias.
Você não poderá fazer nada. Fuja deste caminho. Aguente firme.Depois que lhe possuírem, sua pele irá apodrecer em meio a corações mortos. E então eles se vão. E lhe deixam sem vida. Após ter sugado toda sua força. E ali, é seu fim.
Não há como se salvar depois que tudo estiver feito. Você terá que fazer companhia para as almas sacrificadas, e aos corações que ainda pulsam. Mas por pouco tempo. Você terá que mata-los. Assim como fizeram com você. Você estará entre eles. Você estava vivendo de forças alheias. Você roubará a alma dos corações puros para poder viver.
Seu coração eternamente gélido precisará de sangue fresco. E você não terá pro si próprio. Você terá de adotar os hábitos deles. E fazer vitimas. Vitimas de um acaso. Vitimas de corações esfomeados, que não conseguem amor por si próprio.
Você me levará com você. Sabe disto. Irá se alimentar de mim. E quando eu estiver praticamente morta, você olhará para meus olhos e não irá me recolher. Pois a mulher que mais o quis salvo, foi morta por suas mãos.
E o remorso irá lhe dominar. Sabe que você deve muito a mim. Sabe que lhe salvei diversas vezes. Não gostaria de me levar com você, para o mais fundo das trevas. Para baixo. Junto com os mortos. O que você mais admirava em mim irá sumir. Minha alma pura. Minha perfeição.
A verdade doí. Mas é necessário ser dita. Acredite em minhas palavras que ecoam em seus pensamentos.
Salvasse. Você estará salvando a nos dois.
Se você morrer, sabe que morrerei também.
E serei obrigada a fazer mais vitimas. A cravar corações. Corações nos quais, eu apenas curava.
Serão milhões de almas aprisionadas em um mundo sem saída.
Milhões de almas suplicando por uma chance de vida.
Milhões de almas se corroendo.
Elas invejam sua vida.
Elas invejam seu auto controle.
Elas invejam sua fuga.
Quando meu rosto pálido e sem vida aparecer diante de seus olhos, vai se lembrar do que eu estou falando.
Por favor. Não se junte ao exercito de desalmados.
Não precisamos nos afogar neste mar almas vingativas.


Beijos D.

Nenhum comentário:

Postar um comentário