Páginas

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Derrotada


Você sabe que ninguém venceria não sabe? Este grande pesadelo parece não ter fim.family:arial;font-size:85%;">A garota e o garoto nunca foram iguais. O garoto a transformou exatamente igual a ele.
Assassinou seu coração.
E o assassino continua querendo ter poder sobre ela.
A garota que chora.
O garoto que se vinga.
No inicio tudo parecia perfeito. A inocência. A dor. O amor.
Mas a mascara dele caiu. Ele não era o que aparentava.
Duas caras.
Uma boa. Uma ruim.
Agora ele faz questão de mostrar seu lado mais assustador. Ele o culpa por ama-la. Ele a culpa pelas lágrimas arrancadas, ela o culpa pelo amor ter secado. Ele o culpa por ter despertado seu coração. Seu coração que havia parado com o tempo. Creio que ele preferia assim.
Ele não conhecia o amor. A garota lhe mostrou o que é amar. E lhe mostrou também como é não poder ter que se ama. Mostrou como é sofrer. Como é chorar.
E só final, todos perderam. E este amor fracassado afetou todos em volta. Afetou todos aqueles que presenciaram eles sendo enterrados vivos. Bem devagar. Deitados. Até que já não dava mais para ver o sol. E todos viram isto. Vira quando ficaram completamente cegos.
Ele empurrou a terra. Ele levantou a mão e se levantou. Mas não foi para se salvar. Foi para cuspir nela.
Ela chorou. E não entendeu nada. Simplesmente rezou para que tudo melhorasse. E ele zombou dela.
Ambos cansaram.
Ele descarregou tudo nela. E ela, nela mesma.
Entrou viva. Saiu morta.

Beijos D.

Nenhum comentário:

Postar um comentário