Páginas

sábado, 1 de janeiro de 2011

Vivendo em uma grande mentira


A verdade é que eu vivo uma grande mentira. E por muito, muito tempo. Estava vivendo apenas de uma ilusão passageira. E a maior dor, é que eu acreditei que tudo realmente existisse. E agora que a ilusão acabou, vejo que perdi muito tempo vivendo de sonhos e lembranças passadas que ficam cada vez mais distantes. Tempo no qual eu poderia usar para fazer coisas mais uteis. Pois amor é uma palavra muito confusa.
Ouvir sua voz após saber que nada passou de um sonho foi como acordar de um conto de fadas para uma guerra entre razão e emoção. Você continua no mesmo lugar, eu também. E nada realmente aconteceu. As coisas vão e vem, os acontecimentos as vezes demoram de mais para chegar, ou te pegam de surpresa. Mas a verdade, é que este tempo inteiro, eu estava apenas parada imaginando como tudo seria, quando não existe mais nada. Pois o amor não é como uma fénix. O amor pode ficar, marcar vidas e mudar historias. Mas os fatos nunca o acompanham. É um amor completamente impossível. E demorei muito para perceber. Talvez tarde demais para evitar feridas.

Beijos D.

Nenhum comentário:

Postar um comentário